Opiniões • Articulistas

08 de Julho de 2019

Pratique um ato de amor, doe seus órgãos!

Neste 13 de julho, faz exatamente 26 (vinte e seis) anos que me submeti a um transplante de fígado.

           

            Não poderia jamais, mesmo que nenhuma inspiração me tocasse, deixar transcorrer em branco esta data, tão importante para mim, sem ao menos tecer, não só agradecimentos, mas também a reflexão a todos que estas palavras lerem, mui especialmente com relação ao ato de DOAR. Em todos meus impressos e cartão de visita, tenho como lema: “ pratique  um ato de amor, doe seus órgão”

 

            Não somente nesta época em que relembro toda aquela expectativa, angustia, ansiedade, mas jamais incerteza, mas sim todos os dias de minha vida, já que sempre confiei em Deus, mesmo passados vinte e seis anos, mesmo assim, todos os dias de minha vida, a partir de meu despertar, não consigo deixar de pensar em tudo que me aconteceu e tem me acontecido, com relação a minha saúde. Agradecendo à DEUS, por tudo que tem me concedido.

 

            Primeiramente agradecer a todas as pessoas que, com confiança e crença em Deus, que tanto oraram por mim, muitas das quais oram até hoje, muitas sequer me me conheciam, mas oraram com fervor, a ponto de tocar o coração do Pai Celestial, o grande arquiteto do universo, que de forma magistral, me deu nova vida.

           

                        Agradecer minha família, mui especialmente minha esposa e filhos, pela compreensão e carinho, meus país, que já nos deixaram, a meu querido irmão, a minha querida e inesquecível irmã Soninha já que perdemos, prematuramente, pessoa agregadora, de qualidades mil tinha sempre uma palavra de conforto a cada um que a procurasse, agradecer,  sobrinhos, tios, primos, e amigos, muitos que também já partiram desta vida , enfim todos os que de uma forma ou de outra contribuíram para minha recuperação, meu muito obrigado.

                       

            Mas o triste dessa história toda, é que muitas destas pessoas já partiram deste mundo, inclusive a pessoa que me proporcionou a sobrevida, ou seja, o DOADOR, a quem a todos os momentos, rogo a Deus que o tenha acolhido em sua casa. Também peço a Deus em minhas orações, que abençoe a família do DOADOR , e de todas as famílias que com altruísmo e abnegação, amor e caridade, em momento tão difícil, autorizaram a retirada dos órgãos de seu ente queridos, dentre os quais o fígado que, firme e bravamente, ainda exercita seus movimentos e trabalho, e me dá vida, e com ótima qualidade.            

           

            Agradeço a medicina, pela evolução e avanço, aos médicos, enfermeiros, fisioterapeutas, funcionários da limpeza e demais, tanto do Hospital das Clinicas de São Paulo, bem como o Hospital Nossa Senhora das Graças de Presidente Prudente, pela dedicação e carinho, e também os médicos, que fazem meu acompanhamento.

           

            O agradecimento maior, é com certeza, ao nosso CRIADOR, nosso Pai Eterno, pois sem ele nada disso seria possível acontecer.

           

            Por fim, pedir a Deus para que toque no coração de cada um de nós, conscientizando-nos da necessidade vital da doação de órgãos, para a sobrevivência de muitos de nossos irmãos, ou quem sabe nós mesmos ou membros de nossa família.

 

            A todos meu muito obrigado, e não se esqueçam:

          

                                     “Pratique um ato de amor. Doe seus órgãos”

                

                                                                                              Ronaldo Delfim Camargo

Interplan
Willy Macedo